600 litros da matéria-prima necessária para fabricar a CaronaVac chegam ao Brasil

A matéria-prima que chegou hoje pela manhã no aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) pode virar até 1 milhão de doses da vacina contra a Covid-19

Nesta quarta-feira (3) às 5h57 da manhã, desembarcou no aeroporto internacional de Guarulhos (SP), 600 litros da matéria-prima necessária para produção da Coronavac. O governador João Doria, Dimas covas, diretor do Instituto Butantan e o Secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, receberam a carga.

Com essa quantidade de ingredientes o Instituto Butantan irá produzir até um milhão de imunizantes, a matéria-prima que chegou hoje ao Brasil é diferente da recebida no dia 19 de novembro, quando foram entregues 120 mil doses prontas da vacina pela Sinovac.

Dimas Covas diz que a imunização poderá ser feita ainda em janeiro, “Receberemos ainda neste mês uma quantidade inicial de 600 litros de matéria-prima para iniciar a produção aqui no Butantan. Tudo caminha para que rapidamente tenhamos 46 milhões de doses de vacinas prontas para uso já em janeiro”, afirmou Covas.

Após o desembarque a carga foi armazenada em um caminhão refrigerado entre 2° e 8°C e escoltado pela polícia até o Instituto Butantan. João Doria intitulou os insumos de, “a vacina do Butantan, a vacina que vai salvar a vida dos brasileiros”, o governador pousou para fotos em frente a um banner que dizia “a vacina do Brasil”.

O governo de São Paulo fechou acordo com a empresa chinesa Sinovac, fabricante da vacina, ao todo, são 46 milhões de doses, sendo 6 milhões prontas e 40 milhões em matéria prima, os testes clínicos da fase três estão sendo feitos no Brasil e aguardam a liberação da Anvisa.

Print Friendly, PDF & Email