O ministro da Educação, Abraham Weintraub apresenta novidades do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Abraham Weintraub defende pena de morte em casos como de Lázaro, autor de chacina no DF

Nesta quarta-feira (23), a polícia chega ao 15º dia de buscas por Lázaro Barbosa, “serial killer de Brasília”

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, opinou em suas redes sociais sobre o caso Lázaro e defendeu a pena de morte em casos como esse.  “Sou contra linchar ou torturar monstros. Sou contra matar o Lázaro”.  

“No Brasil, deveríamos poder julgar, condenar e executar (com todo o rito legal) demônios. Até os criminosos não aceitarão conviver com o Lázaro na prisão. O Brasil precisa da pena de morte! Façam um Plebiscito!”.

Alvo de dois inquéritos que investigam ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e declarações racistas contra chineses, o ex-ministro é aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele deixou o cargo em 2020.

Leia também:
GDF prepara mais de 500 voluntários para o combate a violência contra a mulher

A procura por Lázaro Barbosa segue em Goiás. Até a manhã desta quarta-feira (23) , o suspeito de matar uma família, em Ceilândia, no Incra 9, permanece foragido da polícia.

Nos últimos dias, ele fez uma série de assaltos a chácaras no Entorno. Em um dos crimes, deixou três pessoas baleadas e, na terça-feira (15), um policial que atuava nas buscas foi atingido com um tiro de raspão no rosto.

Print Friendly, PDF & Email