Aeroporto de Brasília está preparado para receber imunizantes contra a Covid-19

O Aeroporto, administrado pela Inframerica, tem autorização da Anvisa para armazenar esse tipo de carga

O Aeroporto de Brasília, que é administrado pela Inframerica e tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para armazenar as vacinas está preparado para receber os imunizantes contra a Covid-19. Cerca de 80% de toda movimentação do armazém correspondem a cargas farmacêutica. O armazém tem capacidade para receber cargas que exijam controle de temperatura que variam de -22°C a -16°C, de 2°C a 8°C e de 15°C a 25°C.

O Aeroporto de Brasília é um dos maiores centros de conexão de voos do país. Para Marcos Trindade, gerente de logística da Infremerica, o terminal brasiliense tem experiência no manuseio desse tipo de produto.

“Estamos prontos para auxiliar e ajudar na logística de qualquer tipo de vacina que chegue aos nossos armazéns. São anos tratando esse tipo de produto com qualidade e rapidez. Temos uma equipe excelente e toda a competência e diligência da Receita Federal também”, falou Marcos Trindade.

No ano passado, o terminal recebeu mais de 1.677 toneladas de cargas e 1.047 foram medicamentos.

O terminal de carga tem o pátio com estrutura e geradores capazes de armazenar imunizantes que precisam ser conservados abaixo de -70°C, que é o caso do imunizante desenvolvido pela Pfizer/BioNtech. Há um equipamento apropriado para o envio de cargas que exigem controle de temperatura e alto valor agregado.

O material já tem embalagens próprias e preparadas para manter a temperatura requerida.

Print Friendly, PDF & Email