Alexandre de Moraes, do STF, determina a prisão de Roberto Jefferson

Roberto Jefferson é um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB. Moraes autorizou ainda a busca e apreensão de Roberto Jefferson por suposta participação em uma organização criminosa digital montada para ataques à democracia.

O pedido da prisão foi feito pela Polícia Federal, que detectou a atuação de Jefferson em uma espécie de milícia digital que tem feito ataques aos ministros do Supremo.

Pelo Twitter, o ex-deputado afirmou que a PF estava na casa de sua ex-mulher. “Vamos ver de onde parte essa canalhice”, afirmou na rede social.

Leia também:
Sergio Moro se filia ao Podemos

O advogado de defesa de Roberto Jefferson, Dr Luiz Gustavo Pereira da Cunha, informou, por telefone, que só vai se manifestar depois que tiver acesso a íntegra da decisão do mandado de prisão e da busca e apreensão.

De acordo com o despacho do magistrado, Jefferson faz parte de uma milícia digital especializada em atacar o Supremo, seus ministros e demais instituições. As diligências fazem parte de um novo inquérito aberto pelo ministro.

No YouTube e nas redes sociais, o ex-deputado aparece empunhando armas e ameaçando os ministros, assim como falando sobre o fechamento do Supremo.

Print Friendly, PDF & Email