Alvos do inquérito de fake news começam a ser ouvidos a partir de hoje (2).

Toffoli marcou para o próximo dia 10 de junho o julgamento pelo plenário que apura inquérito.

A Polícia Federal começou a ouvir nesta terça-feira (2) ativistas e deputados que foram alvos de inquérito que apura ofensas que foram feitas a ministros do Superior Tribunal Federal e a disseminação de fakes news. 

Quarta-feira (27) passada Alexandre de Moraes autorizou 29 mandados de busca e apreensão contra ativistas, blogueiros e empresários suspeitos de espalhar notícias falsas e ofensas coordenadas a autoridades. Nesta decisão o ministro determinou o depoimento de seis deputados federais e dois estaduais do PSL. 

Os depoimentos estão sendo agendados pela PF por telefone ou presencialmente. Ontem (2) foram entregues intimações para bolsonaristas acusados de integrarem o “gabinete de ódio”, um deles foi para Sara Winter que reagiu pelas redes sociais. “A PF acabou de sair da minha casa, entraram ilegalmente, não se identificaram e vieram deixar uma intimação pra depor daqui a dois dias. Eu não vou! Vão me prender? Me tratar como bandido? Vão ter que se prestar a isso!”, escreveu Sara no twitter.

Dias Toffoli, presidente do STF marcou para o próximo dia 10 de junho o julgamento pelo plenário que apura inquérito.

Print Friendly, PDF & Email