Argentina começa hoje a imunização contra a covid-19

O País irá utilizar a vacina desenvolvida pelos cientistas russos, Sputnik V. Os primeiros vacinados serão profissionais da saúde

Começou nesta terça-feira (29) a vacinação contra a covid-19 na Argentina. A imunização comerá pelos profissionais da saúde. O País é um dos primeiros a utilizar a vacina russa Sputnik V, junto com Belarus, cujo governo é aliado de Putin, que também começou a vacinação hoje.

O processo iniciou-se no Hospital Nacional Alejandro Posadas, em Buenos Aires. O primeiro lote da vacina chegou ao País na quinta-feira passada, foram 300 mil doses entregues, ao todo serão 25 milhões de doses da Sputnik V, que precisa ser aplicada em duas doses.

Nesta primeira fase, a vacinação será destinada aos trabalhadores da saúde nos grandes centros urbanos, também serão vacinados profissionais da saúde em unidades de terapia intensiva (UTI) e funcionários de laboratórios de diagnósticos. O próximo passo é vacinar o restante da população, de forma progressiva, idosos acima de 70 anos, depois de faixa etária de 60 a 69 anos, pessoal das Forças Armadas e outras forças de segurança.

“A ideia é começar a vacinação com os que têm mais exposição ao risco. É uma verdadeira epopeia fazer a maior campanha de vacinação da Argentina com igualdade de acesso”, disse o ministro da Saúde, Ginés González García

O governador Axel Kicillof, também foi vacinado e afirma que a vacina é segura, seu objetivo é passar credibilidade para a população. O presidente Alberto Fernández, ressaltou que enquanto todos ainda não são vacinados é necessário manter o isolamento. “Enquanto isso, vamos nos cuidar e que todos entendam que o risco existe e que é preciso evitar aglomerações”, completou Fernández.

Com isso, a Argentina é o quarto da América Latina a iniciar a imunização, dias depois de Chile, México e Costa Rica. Enquanto isso, o Brasil segue sem data prevista para vacinar a população.

Print Friendly, PDF & Email