Avança a construção dos pilares dos viadutos da ESPM

Expectativa é de que as novas estruturas sejam entregues à população no primeiro semestre de 2022

Com entrega prevista para março de 2022, os viadutos da Estrada Setor Policial Militar (ESPM) começam a ganhar forma com o avanço da fundação e da escavação. Já são mais de 25% dos serviços concluídos. Atualmente, as obras se concentram na armação das estacas e baldrames, na conclusão do estaqueamento e na escavação dos blocos. A obra gera 122 empregos diretos e 400 indiretos.

“A construção simultânea dos viadutos é uma atividade complexa, mas tudo está de acordo com o cronograma estabelecido. Estamos trabalhando arduamente para entregar os viadutos dentro do prazo estabelecido. É mais uma obra visando à melhora da mobilidade na região”, declarou Luciano Carvalho, secretário de Obras do GDF.

A ESPM será revitalizada para compor o chamado Corredor Eixo Oeste. A obra, dividida em duas partes por questões de logística e segurança, teve início pelo trecho localizado entre o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar e o Terminal da Asa Sul (TAS), onde estão sendo construídos dois viadutos.

Leia também:
Codhab convoca 300 candidatos a moradia no São Sebastião

Um dos viadutos será construído na alça de acesso da ESPM ao Eixo W, conhecido como “Eixinho de cima”. Terá 8 metros de altura, 33 metros de comprimento e 19 metros de largura. O outro, situado na alça de acesso ao Eixo Rodoviário Leste (ERL), sentido L4, terá 29 metros de comprimento, 15 metros de largura e altura aproximada de 8 metros.

“A novidade é que o nível para circulação dos ônibus será todo em pavimento rígido [concreto], com maior durabilidade. Além disso, os novos viadutos irão desafogar o trânsito na região, minimizando os engarrafamentos e os transtornos enfrentados diariamente pelos motoristas que trafegam por ali, especialmente nos horários de pico”, explica o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, Ricardo Terenzi.

Leia também:
Educação: regionais de ensino do DF recebem R$ 830 mil

Corredor Eixo Oeste

Com 38,7 km de extensão, o corredor prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a avenida Hélio Prates, a Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) e a ESPM, que leva ao Terminal da Asa Sul. O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto.

As obras serão feitas por trechos, uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito. Além da revitalização da Avenida Hélio Prates, o corredor contempla diversas outras obras, tais como a construção de viadutos e do túnel de Taguatinga.

Com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF

Print Friendly, PDF & Email