O presidente Jair Bolsonaro participa da solenidade de posse do diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem

Bolsonaro ataca mídia, diz que Brasil está “quebrado” e que não consegue fazer nada

Em outras ocasiões, Bolsonaro já havia afirmado que o Brasil estava quebrado. Ele tem culpado políticas de isolamento social adotadas por governadores como corresponsáveis  pela crise econômica

Nesta terça-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro afirmou para um de seus apoiadores que o Brasil está “quebrado” e que não consegue “fazer nada”. O chefe do Executivo citou a alteração da tabela do Imposto de Renda (IR). Após 17 dias sem compromissos oficiais, Bolsonaro retomou o expediente normal no Palácio do Planalto.

Bolsonaro também criticou a mídia, que segundo o presidente realiza um “trabalho incessante de tentar desgastar” o governo e que a pandemia de Covid-19 tem sido potencializada. “Vão ter que me aguentar até o final de 2022, pode ter certeza disso aí”.

“O Brasil está quebrado, chefe. Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda, tá, teve esse vírus, potencializado pela mídia que nós temos, essa mídia sem caráter”, afirmou Bolsonaro.

A ampliação da isenção do IR foi uma das promessas de campanha do presidente. Ele prometeu isentar o IR de quem ganha até R$ 5 mil. Hoje, o limite de isenção é de R$ 1.903,98. Em 2019, Bolsonaro chegou a retomar o assunto algumas vezes ao afirmar que a ampliação estava sendo estudada pelo governo.

O IR não é a única promessa do presidente que foi frustrada por falta de recursos. Em 2020, o governo tentou alavancar o Renda Brasil, benefício com o valor maior e mais abrangente do que o Bolsa Família. O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu cortar os programas sociais, como o abono salarial, para abrir espaço para o projeto. Porém, o presidente desautorizou a ideia de Guedes e afirmou que a manobra significaria tirar de pobres para dar a paupérrimo.

Print Friendly, PDF & Email