Bolsonaro oficializa indicação de André Mendonça ao STF

O presidente Jair Bolsonaro confirmou a indicação de André Mendonça para ministro do STF. A oficialização foi publicada no DOU desta terça-feira (13)

Nesta terça-feira (13), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializou a indicação do advogado-geral da União, André Mendonça, para vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

Para assumir o cargo, Mendonça terá que se submeter a uma sabatina no Senado Federal e sua indicação será votada no plenário. Ele precisará da maioria, 41 votos dos 81 senadores para se tornar apto a ocupar a cadeira de ministro.

Leia também:
Eleições 2022: “não sei se vou disputar as eleições do ano que vem”, diz Bolsonaro

Se aprovado, ele substituirá o ministro Marco Aurélio Mello, decano mais antigo do tribunal, que se aposentou nesta segunda (12).

Presente no Supremo desde 1990, o ministro Marco Aurélio foi indicado pelo então presidente Fernando Collor de Mello, de quem é primo.

Para Bolsonaro, Mendonça é a pessoa “ideal” e “muito boa” para o Supremo. Em 2019, o presidente chegou a afirmar que dos dois nomes que poderia indicar para o STF em seu mandato, “um será terrivelmente evangélico”.

Leia também:
Bolsonaro acusa STF de cometer crime e notícia falsa

Segundo Bolsonaro, ele é “uma pessoa que vai nos orgulhar”. “E não tem negociação desse cargo. A indicação, pela Constituição, pertence ao presidente da República. E ele vai defender o Brasil dentro do Supremo Tribunal Federal”.

Mendonça tem pós-graduação em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e é pastor na Igreja Presbiteriana Esperança, em Brasília.

É doutor em estado de direito e governança global e mestre em estratégias anticorrupção e políticas de integridade pela Universidade de Salamanca, na Espanha.

Leia também:
“Não conte comigo”, diz Datena sobre ser vice de Bolsonaro

Após indicação ao Senado, André Mendonça agradeceu, por meio de uma nota.

“Com a submissão de meu nome ao Senado Federal, agradeço a Deus pela vida e por essa possibilidade de servir meu país; à minha família, pelo amor recíproco; ao presidente Jair Bolsonaro, pela confiança; aos líderes evangélicos, parlamentares, amigos e todos que têm me apoiado.

Coloco-me à disposição do Senado Federal. De forma respeitosa, buscarei contato com todos os membros, que têm a elevada missão de avaliar meu nome. Por fim, ao povo brasileiro, reafirmo meu compromisso com a Constituição e o Estado Democrático de Direito. Deus abençoe nosso país”.

Print Friendly, PDF & Email