Bolsonaro quer Bolsa Família de R$ 400 e a cada dois um vale-gás

O presidente afirmou que o governo estuda uma maneira de chegar a 100% de aumento ao Bolsa Família

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quarta-feira (4), em entrevista à Rádio 96 FM, de Natal (RN), que o novo valor médio do Bolsa Família pode chegar a R$ 400.

“Eu tenho que ser bastante cauteloso, porque você tem que ter responsabilidade. É igual você pegar um empréstimo, tem que ver realmente se você não vai se tornar refém a vida toda daquela pessoa que você foi pegar empréstimo. Bolsa Família: a média hoje em dia está em R$ 192. Nós vamos levar no mínimo para R$ 300, no mínimo, podendo chegar a R$ 400”.

Bolsonaro afirmou que a inflação de alimentos justifica a majoração. “Eu tenho buscado a equipe econômica, dentro das responsabilidades, e o ideal seria R$ 400 o novo valor”.

Leia também:
Ibaneis promete entrar na justiça caso projeto do ICMS passe

O chefe do Executivo vinha defendendo que o ticket aumentasse para R$ 300, mas nos últimos dias começou a ganhar força uma proposta de um novo aumento, impulsionada pela ala política do governo, que ganhou peso com chegada do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Sobre o gás, Bolsonaro atribuiu o aumento do preço aos impostos estaduais e afirmou que estuda dar um botijão de gás a cada dois meses a beneficiários do Bolsa Família.

“Preço lá quando ele é engarrafado custa R$ 45 e chega a R$ 100, R$ 110 no final da linha. O imposto federal é zero, eu zerei o imposto federal do gás. Então, o que passa de R$ 45 vai para o ICMS, que é o imposto do respectivo governador do estado, vai para o frete e vai para a margem de lucro de quem está vendendo. Então, no meu entender, podia ser uns R$ 60, R$ 65 no máximo o preço do bujão de gás. Agora, depende, obviamente, de acertos na ponta da linha. Agora, fugiu da minha alçada isso daí, eu fiz o que era possível, eu fiz a minha parte: zerar o imposto federal do gás de cozinha”.

Leia também:
"Só o Ciro Gomes é competente", ironiza Dilma

“O vale-gás é um outro assunto. A Petrobras terá um fundo de mais ou menos R$ 3 bilhões para fazer um programa nesse sentido. Está bastante avançada esta proposta. Depende de pequenos acertos, porque a Petrobras não é minha, ela tem a participação do privado também. Estamos negociando isso daí. A ideia é dar um botijão de gás a cada dois meses para o pessoal do Bolsa Família”.

Print Friendly, PDF & Email