Bolsonaro sente dores no estômago e precisará ficar em observação por até 48 horas para investigar soluços

Nos últimos dias, o presidente vem tendo constantes soluços e foi internado no HFA com dores no estômago

Na madrugada desta quarta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro sentiu dores abdominais e foi para o Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília.

O chefe do Executivo sentiu dores abdominais e foi para o HFA. Com isso, as reuniões previstas para a manhã foram canceladas, inclusive o encontro entre os presidentes do Judiciário, Executivo e Legislativo para discutir as relações entre os poderes.

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que o presidente “está bem” e vai ficar “apenas em observação”.

Leia também:
Mortes de idosos por Covid-19 caem 85% no DF, após vacinação

“Graças a Deus, nosso Presidente está bem. Ele vai ficar apenas em observação depois de alguns exames. Agradeço o carinho dos brasileiros e me junto a eles nas frequentes orações por @jairbolsonaro”, escreveu Ramos.

Por meio de uma nota, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República informou que Bolsonaro deu entrada no hospital para realização de exames para investigar a causa dos soluços.

De acordo com a secretaria, o presidente ficará sob observação por 24 a 48 horas, por orientação médica, “não necessariamente no hospital”. A secretaria informou, ainda, que Bolsonaro “está animado e passa bem”.

Leia também:
"Eleições do ano que vem serão limpas", diz Bolsonaro a apoiadores

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, que está a caminho de São Paulo para Brasília, irá decidir se de fato deve haver a cirurgia. Nenhuma decisão será tomada sem que Macedo avalie antes o presidente.

Print Friendly, PDF & Email