O presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa no Palácio da Alvorada

Bolsonaro suspende a compra de seringas e afirma que irá esperar que os preços voltem ao normal

O Ministério da Saúde pretendia adquirir 331 milhões de seringas, porém só conseguiu oferta para adquirir 7,9 milhões no pregão eletrônico

Nesta quarta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro informou em suas redes sociais que a compra de seringas está suspensa até que os preços voltem à normalidade. Bolsonaro afirmou que após o Ministério da Saúde mostrar interesse em comprar os insumos os preços dispararam.

“Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltassem à normalidade”, afirmou o presidente.

No final de dezembro, o Ministério da Saúde pretendia adquirir 331 milhões de seringas, porém só conseguiu oferta para adquirir 7,9 milhões no pregão eletrônico. O número corresponde a cerca de 2,4% do total de unidades que o governo desejava comprar. Para os fabricantes, os preços apresentados pelo MS não correspondiam com a realidade.

Jair Bolsonaro disse ainda que os municípios possuem seringas suficientes nesse primeiro momento de imunização, uma vez que apenas grupos prioritários serão vacinados. “Estados e municípios têm estoques de seringas para o início das vacinações, já que a quantidade de vacinas num primeiro momento não é grande”, escreveu o presidente.

Vacinação

Em sua publicação, Bolsonaro afirmou que as nações que iniciaram as vacinações com o imunizante da Pfizer, só adquiriram 10 mil doses, e a mídia exagerou dizendo que toda a população estava sendo vacinada.

“Por volta de 44 países estão vacinando, contudo a Pfizer vendeu para muitos desses, apenas 10 mil doses. Daí a falácia da mídia, como se estivessem vacinando toda a população.” disse o presidente.

O presidente divulgou ainda uma lista em que, Holanda, Japão e Brasil são citados como países que ainda não iniciaram a vacinação. Os Estados Unidos e o Reino Unido aparecem como os únicos com mais de um 1% de sua população vacinada. China, Rússia, Canadá, Itália, Chile, México, Alemanha e Argentina, todos com menos de 1%, também são mencionados.

Ficou de fora da listagem Israel, que já vacinou mais de 10% de sua população e foi inclusive classificado como exemplo para o Brasil por Bolsonaro em declarações anteriores.

Anteriormente, Bolsonaro havia dito que gostaria que o Brasil fosse como Israel. “Meu compromisso é buscar que o nosso país seja, à frente, o que é Israel hoje em dia. Eles não têm biodiversidade, terras férteis ou recursos naturais. Olha o que eles não têm e o que são. Olha o que nós temos e não somos. Nos falta fé. Falta gente que sirva de exemplo para os demais”, afirmou, durante encontro com pastores evangélicos, no Rio de Janeiro.

Valor desfasado

Segundo Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo), o Ministério da Saúde ofereceu o valor defasado de R$ 0,13 por seringa, e as empresas pediam entre R$ 0,22 e R$ 0,48, a depender do item.

Print Friendly, PDF & Email