Brasil atinge a marca de 200 mil mortes decorrentes da covid-19

Brasil registrou em 24 horas 1.841 mortes totalizando 200.011 desde o começo da pandemia. O presidente Jair Bolsonaro lamentou, mas afirma que a “vida continua”

Nesta quinta-feira (7), o Brasil atingiu a marca das 200 mil mortes decorrentes do novo corona vírus. Nas últimas 24 horas, foram registradas 1.841 mortes e 94.517 novas infecções de coronavírus. Segundo a contagem feita pelo consórcio de veículos de comunicação, os números totais desde o começo da pandemia são 200.011 óbitos e 7.921.803 casos confirmados.

Em nota publicada em sua pagina oficial, o Ministério da Saúde lamentou a marca atingida. Especialistas alertam que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação. 

Nota na íntegra

“Nesta quinta-feira, 7 de janeiro, infelizmente o Brasil chegou ao triste número de 200 mil vidas perdidas – brasileiras e brasileiros que tiveram os sonhos e projetos interrompidos pelo coronavírus. Em nome do Presidente da República, Jair Bolsonaro, do Ministério da Saúde e de todo o Governo Federal, queremos nos solidarizar com cada família que perdeu entes queridos.

Para nós, servidores do Ministério da Saúde, não é um momento só de pesar. É também momento de reflexão e de unir forças, para que todos os dias possamos trabalhar empenhados na solução dessa pandemia.

O Ministério da Saúde está trabalhando incansavelmente, acompanhando pesquisas científicas e reforçando diálogos entre o Brasil e outros países para garantir vacinas seguras e eficazes à população.

É importante ressaltar que é a força de cada um dos profissionais de saúde – como médicos, enfermeiros, cuidadores, técnicos e demais profissionais – que fazem o Sistema Único de Saúde (SUS) funcionar. Pelo empenho desses profissionais e pelo sacerdócio a que se submetem diariamente no trabalho de salvar vidas, o Ministério da Saúde faz aqui o seu mais elevado agradecimento e reconhecimento, pois foram eles que já salvaram mais de 7 milhões de vidas no Brasil, hoje recuperadas e de volta aos seus lares e às rotinas de trabalho.

Com a união de todos os setores, como empresas aéreas, forças armadas, empresas do setor privado, público, e de todo o Governo Federal, bem como de voluntários que se colocam todos os dias disponíveis para continuar a salvar mais vidas, o Ministério da Saúde prepara o lançamento da maior campanha de vacinação para combate ao coronavírus, a fim de evitar a perda de mais vidas.

Brasil imunizado. Somos uma nação!

Ministério da Saúde
Governo Federal”

Bolsonaro lamenta

Após os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, Jair Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo em suas redes sociais lamentando o fato de o Brasil ter atingido 200 mil mortes por Covid-19, mas logo em seguida afirmou que a “vida continua”.

“A gente lamenta hoje que estamos batendo as 200 mil mortes – muitas destas mortes com Covid, outras de Covid. Não temos linha de corte no tocante a isso daí –, mas a vida continua. A gente lamenta profundamente. Estou preocupado com a minha mãe, que tem 93 anos de idade. Se ela contrair o vírus, ela vai ter dificuldade pela sua idade. Mas temos que enfrentar isso aí. Não adianta apenas continuar como alguns querem continuar com aquela velha historia de ‘fica em casa economia a gente vê depois’… Isso não vai dar certo”, disse o presidente durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais.

Bolsonaro disse que novo lockdown pode fazer com que o Brasil se torne um caos.

“Isso vai ser um caos no Brasil e pode nos levar a condições mais dramáticas ainda do que as consequências do vírus. Não podemos nos transformar num país de pobres, um país desempregado, um país sem PIB, um país endividado. Um país tão rico como o nosso, com a população sendo empobrecida por decisões de alguns”. Continuou.

Print Friendly, PDF & Email