Brasil registra 1.271 mortes em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas

Segundo o balanço mais recente divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), foram 1.248 mortes em decorrência da Covid-19 e 58.679 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas

Nessa terça-feira (5) o Brasil registrou 1.248 mortes nas últimas 24 horas em decorrência da Covid-19. Esse é o maior número desde agosto, quando foram contabilizadas 1.271 mortes. O aumento no número de casos reflete a irresponsabilidade das pessoas neste fim de ano. Para os especialistas, o cenário será ainda pior nas próximas semanas.

O doutor em Epidemiologia e reitor da Universidade Federal de Pelotas, Pedro Curi Hallal, afirma que as pessoas que aglomeraram neste fim de ano começarão a sentir os efeitos daqui 15 dias, “A primeira coisa que acontece quando a gente passa do ponto, ou seja, quando acontecem aglomerações que não deveriam, de cinco a sete dias depois começam a aumentar os casos. Porque muita gente se contamina naquele dia e muita gente contamina outras. Depois na segunda semana, começa a bombar hospitalização, porque alguns dos casos, principalmente os que vão evoluir para algo mais grave, demoram umas duas semanas para isso acontecer. Na terceira semana, infelizmente, aumentam os óbitos”. explica Hallal

A infectologista Sabrina Sabino, que integra a Sociedade Brasileira de Infectologia, mostra preocupação com a falta de leitos de UTIs disponíveis, “O que pode acontecer agora é que ela pode ter nas próximas duas semanas um leve pico e depois ela vai manter o platô. Ao invés de sairmos da nossa curva de ascendência, vamos manter por um período maior. Nós já estamos sem leitos em algumas cidades, então [a falta de] leitos de UTI vai ser o nosso grande problema “, ressalta a infectologista.

Média Móvel

A média móvel do país registrou 1.248 mortes em decorrência da Covid-19 e 58.679 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o balanço mais recente divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Desde o inicio da pandemia, o Brasil já perdeu 197.732 vidas para a Covid-19 e computou 7.810.400 casos de infecção.

Apesar desse aumento nos números de casos, o índice impulsionou a média móvel de óbitos por Covid-19, que chegou a 721. No comparativo com o registrado há 14 dias, houve um recuo de 10%, o que indica estabilidade.

Print Friendly, PDF & Email