BRB construirá hospital de campanha no valor de R$ 14,5 milhões para o combate à Covid-19

Novo hospital de campanha será construído em Samambaia e terá 100 leitos. Nesta quinta-feira as vagas para pacientes graves de Covid-19 na rede pública acabaram.

O Banco do Brasília (BRB) vai construir mais um hospital de campanha no Distrito Federal. A unidade vai ser construída ao lado do Hospital Regional de Samambaia (HRSam) e terá capacidade para 100 leitos.

Quem construirá o novo hospital será a empresa Brasil ao Cubo Construção Modular. Nesta quinta-feira (8) foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o extrato, que é de R$ 14,5 mi (R$ 14.499,761,40).

Leia também:
Covid-19: mais de 135 mil foram imunizados no mutirão neste fim de semana no DF

Hospitais de campanha

A Secretária de saúde confirmou a localização dos três novos hospitais de campanha, que vão garantir mais leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para pessoas com Covid-19.

Além da região central da capital da República, o Centro Olímpico e Paralímpico do Gama e a Escola Parque Anísio Teixeira, em Ceilândia, vão ceder parte das estruturas para receber pacientes com a doença que se encontram em situação grave.

Ocupação de leitos

Na manhã desta quinta-feira (8), as vagas para internação de pacientes mais graves acometidos pela Covid-19 acabaram. O painel InfoSaúde indica que resta apenas um leito na rede pública, e este é do tipo pediátrico.

Leia também:
Ibaneis pretende vacinar adolescentes contra a Covid-19

Justamente devido a essas condições, há pouco mais de um mês o governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu decretar as restrições às atividades não essenciais.

Sendo assim, a lotação é de 99,75%. A taxa de ocupação de leitos pediátricos é de 90%. Desde essa quarta-feira (7), as informações sobre os oitos leitos que seriam destinados aos recém-nascidos estão em branco.

Fila

Nesta manhã, pelo menos 265 pacientes com suspeita ou diagnóstico da Covid-19 esperavam por uma vaga de tratamento intensivo. O DF acumula 352.552 casos confirmados das infecções e 6.459 mortes.

Print Friendly, PDF & Email