Câncer de pulmão que matou Jofran Frejat é o segundo mais comum no Brasil

Em 85% dos casos diagnosticados o câncer de pulmão, está ligado ao consumo de derivados do tabaco

O ex-deputado federal e ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (83), morreu na noite dessa segunda-feira (23), em Brasília, vítima de câncer no pulmão. O câncer no pulmão que matou o político é o segundo mais comum em homem e mulheres no Brasil. Frejat foi tabagista durante muito tempo. O câncer, em cerca de 85% dos diagnósticos, está ligado ao consumo de derivados do tabaco.

Os sintomas do câncer no pulmão só acontecem quando a doença atinge um nível avançado e pode ser confundido com outras doenças do trato respiratório. A tosse persistente, escarro com sangue, dor no peito, rouquidão, piora do quadro falta de ar, perda de peso e de apetite são os sintomas mais comuns da doença. Por não ocorrerem sintomas no início da doença, os profissionais de saúde têm dificuldade de identificá-lo precocemente, assim diminuindo as chances de sucesso para o tratamento.

Diagnóstico e prevenção

Alguns tipos de câncer de pulmão podem ser diagnosticados através do rastreamento da doença, mas a maioria é diagnosticada porque está provocando sinais e sintomas. Isso significa que a doença está em um estágio avançado. O médico pode fazer o levantamento do histórico clínico do paciente, que inclui informações sobre sintomas, fatores de risco, histórico familiar e outras condições, e depois realiza o exame físico.

Como 85% dos casos de câncer de pulmão estão relacionados com o tabagismo, não fumar é a principal forma de prevenção da doença, assim como evitar o fumo passivo. Evitar exposição à poluição do ar e a produtos químicos cancerígenos.  

Print Friendly, PDF & Email