Casa da Mulher Brasileira reabre em Ceilândia nesta terça-feira

A casa da Mulher Brasileira, antes sediada na Asa Norte, volta a funcionar na Ceilândia a partir desta terça-feira (19)

Nesta terça-feira (20), às 17h00, em Ceilândia, será inaugurada a nova unidade da Casa da Mulher Brasileira (CMB). O objetivo é aumentar os serviços públicos destinados às mulheres vítimas de violência, por meio da articulação especializados no âmbito da saúde, justiça, da rede socioassistencial e da promoção da autonomia financeira.

O espaço será reaberto no centro de Ceilândia, à beira da avenida Hélio Prates (CNM 01, Bloco I, lote 3). De acordo com informações do Governo do Distrito Federal (GDF), a ideia é que o equipamento público preste todos os serviços previstos desde a formulação do projeto: de triagem, acolhimento psicológico e escuta a abrigo temporário para aquelas que não têm alternativas para se afastarem do agressor.

Leia também:
GDF prepara mais de 500 voluntários para o combate a violência contra a mulher

Durante a inauguração será assinado o Acordo de Cooperação Técnica do Programa “Mulher Segura e Protegida”. Trata-se de uma parceria firmada pela Secretaria da Mulher do Distrito Federal com a Secretaria Nacional de Política para Mulheres, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Também participam da iniciativa o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF).

Atendimento

A estrutura revoluciona o modelo de enfrentamento à violência do gênero, pois integra, amplia e articula todos os serviços oferecido às mulheres em situação de vulnerabilidade.

Leia também:
GDF prepara mais de 500 voluntários para o combate a violência contra a mulher

Para Damares Alves, ministra da Mulher, a inauguração do espaço em Ceilândia reforça a importância da parceria entre o governo federal e o GDF.

“Neste momento, em que acompanhamos tantas notícias de violência contra as mulheres e suas crianças, a inauguração desta Casa da Mulher Brasileira traz a certeza de que, se trabalharmos juntos, a população só tem a ganhar. Proteção, cuidado, orientação, capacitação e amor serão destinados às mulheres e suas famílias que vierem a este local”, destaca a ministra.

Investimento

O GDF não publicou os valores pagos à proposta vencedora, mas o programa teve, em 2020, um incremento orçamentário. Em outubro foram disponibilizados R$ 3,4 mi para que a Secretaria da Mulher usasse no Projeto.

Print Friendly, PDF & Email