Caso Lázaro: Fazendeiro e caseiro teriam ajudado na fuga

Lázaro matou quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal, em 9 de junho. O homem está em fuga e mais de 200 policiais tentam localizá-lo em Goiás

Na tarde de quinta-feira (24), a força-tarefa que procura por Lázaro Barbosa de Sousa (32) prendeu um fazendeiro e um caseiro. Eles foram identificados como Elmi Caetano Evangelista (74) e Alan Reais de Santana (33). Elmi Caetano é dono da chácara situada na área rural de Girassol (GO).

A dupla foi vista ontem em um carro na região e desobedeceu à ordem de parada. Os policiais saíram na busca e capturaram os suspeitos. No veículo, havia duas armas. Uma teria sido usada por Lázaro em dias anteriores.

“Uma das armas é a arma que ele [Lázaro] furtou possivelmente em uma das residências [invadidas nestas duas semanas]. Uma garrucha calibre 22 com 50 munições. E ele foi visto com essa garrucha na mão”, aponta o secretário de Segurança Pública do Goiás, Rodney Miranda.

O secretário não deu detalhes devido ao curso das investigações e nem pode afirmar que os suspeitos auxiliaram Lázaro na chacina do Incra 9 no último dia 9 de junho. Rodney Miranda afirma que são fortes as suspeitas de que os criminosos estiveram com Lázaro em outros crimes. “Dois psicopatas, certamente, porque, para ajudar psicopata, tem que ser psicopata”.

De acordo com Miranda, há uma espécie de rede criminosa que apoia Lázaro e, por isso, a presa nesta quinta-feira (24) não seria a única envolvida.  “Quem facilita a vida de foragido comete crime. Nós temos indícios que há outras pessoas ajudando e nós vamos chegar nelas. Nós temos toda a tranquilidade para trabalhar”.

Eles foram autuados por porte ilegal de armas e facilitação da fuga de preso.

Print Friendly, PDF & Email