Cirurgias eletivas são retomadas com a entrega de 20 leitos no Hran

As cirurgias eletivas estavam suspensas desde o início da pandemia. Os leitos entregues não são para Covid-19 mas podem ser transformados caso seja necessário

Na manhã desta segunda-feira (11), o Governo do Distrito Federal (GDF) entregou 10 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e 10 leitos de enfermaria cirúrgica no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). As cirurgias estavam suspensas desde o início da pandemia. Nenhum desses leitos são para tratar a Covid-19.

Segundo o superintendente da Região Central, Luciano Gomes, os leitos estavam bloqueados por falta de RH. “Teve período que faltou pessoal, porque alguém estava com Covid, por exemplo, então ficou parado. Agora, estamos reativando para dar um novo gás”.

Paco Britto, governador em exercício, disse que esteve no hospital e que esta é a primeira fase da reestruturação da Saúde. Segundo Britto, nos próximos 15 dias, será entregue também o Hospital da Ceilândia.

Osnei Okumoto, secretário de Saúde, disse que se houver necessidade, esses leitos podem ser transformados em leitos para o tratamento do coronavírus.

Casos

A Secretaria de Saúde contabilizou 658 novos casos de Covid-19 no DF em 24 horas, segundo boletim epidemiológico da pasta divulgado neste domingo (10). O total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus chega a 258.811, sendo que 248.297 pacientes estão curados e 4.356 morreram.

Paco Britto pediu que a população “tenha consciência” e volte a tomar os cuidados para evitar o contágio da doença.  “Ajudem-nos a ajudar vocês. Tem de conscientizar a população do Distrito Federal que esse vírus é sério. Eu já fui acometido por ele e posso dizer isso”.

“Nós temos ainda um índice de transmissão abaixo de 1, dentro do que a gente vem fazendo em cima do levantamento dos exames dos laboratórios existentes aqui no Distrito Federal – quer sejam privados, quer sejam públicos”, acrescentou o secretário de Saúde.

Segundo Okumoto, o DF fechou a última semana com índice de transmissão de 0,89. “Tínhamos tido uma queda até 0,74 e hoje houve um aumento, mas ainda abaixo de 1. Isso ainda nos dá uma comodidade em relação à abertura de leitos”, explicou.

“No entanto, aqui no Hran, existem leitos de enfermaria, em grande quantidade ainda, dando suporte para a entrada pelo pronto-socorro, atendendo aos pacientes. Temos em torno de 170 leitos de UTI distribuídos pelo Distrito Federal, tanto no público quanto no privado. Ainda estamos com leitos disponíveis, mas todos preparados para a reabertura. Há essa possibilidade de remobilizar e tornar esses leitos não Covid de UTI aqui em leitos Covid”, completou Okumoto.

Print Friendly, PDF & Email