Combate às drogas terá união do GDF e governo federal

O acordo estabelece que tanto o Governo Federal quanto o Distrito Federal poderão partilhar de informações relativas à prevenção, acolhimento e reinserção socioeconômica

Em evento marcado para a tarde desta terça-feira (20), o Ministério da Cidadania e a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito (Sejus-DF) vão assinar um acordo de cooperação técnica para reestruturação da política pública de enfretamento às drogas.  

Os órgãos federal e local poderão compartilhar informações relativas à prevenção, acolhimento e reinserção socioeconômica. O documento considera a Agenda 2030, da Organização das nações Unidas (ONU), e os objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS).

A Sejus-DF pretende trabalhar pela erradicação da pobreza, uma vez que este problema é diretamente relacionado ao uso de drogas.

A pasta também deve fiscalizar as ações de capacitação dos servidores lotados em unidades e traçar perfis.

Com o acordo, a Sejus deverá promover práticas para vidas saudáveis e bem-estar, em todas as idades; alcançar igualdade de gênero; e desenvolver metodologias do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), com mapeamento de boas práticas em prevenção ao uso indevido de álcool e outras drogas.

“Esta parceria com o Ministério da Cidadania proporcionará o atendimento a mais de 20 mil pessoas no Distrito Federal. Acredito na necessidade de trabalharmos com a interdisciplinaridade, como forma de cooperação e colaboração, no que tange à política de drogas”, disse a secretária de Justiça e Cidadania do DF, Marcela Passamani.

Segundo Juvenal Araújo, subsecretário de Enfretamento às Drogas, o acordo envolve: a identificação dos diversos atores, com diferentes interesses, que permeiam o enfretamento às drogas, em todos os seus eixos, a inclusão do tema na agenda política; e, posteriormente, na regulamentação como política pública.

“É um grande avanço de esforços dos entes federados, uma vez que o interesse é mútuo e recíproco em prol da sociedade do Distrito Federal e da Ride”, disse Juvenal Araújo.

Print Friendly, PDF & Email