Confirmado o primeiro caso de Covid-19 por cepa indiana no país, no Maranhão

Este é o primeiro caso da cepa indiana no Brasil. De acordo com a OMS, a variante está sendo classificada como um tipo digno de preocupação global

Na manhã desta quinta-feira (20), Carlos Lula, secretário de Saúde estadual do Maranhão e presidente do Conass (conselho Nacional de Secretários de Saúde) confirmou o primeiro caso da variante indiana no Maranhão. A variante foi encontrada em um tripulante indiano, de 54 anos, que estava a bordo do navio MV Shandong da Zhi, atracado no litoral do Maranhão.

Leia também:
Covid-19: população do DF com mais de 70 anos está 100% imunizada

Segundo o secretário, o tripulante do navio, que veio da África do Sul para entregar minério de ferro em São Luís, encontra-se internado em um hospital particular com o quadro de saúde estável.

Foi possível fazer o estudo genômico de 6 das 15 amostras estudadas. Em todas as seis amostras foram confirmadas a cepa indiana. Dessa forma, a tripulação do navio se encontra isolada e não tem permissão para atracar na costa do Maranhão.

De acordo com o secretário, 100 pessoas que tiveram contato com esses tripulantes serão testadas, acompanhadas e isoladas.

“A variante já estava presente em 51 países e aqui na América do Sul só estava presente na Argentina. O Brasil acaba sendo o segundo país da América do Sul com confirmação da cepa”, disse o secretário.

A variante índia B.1.617 tem preocupado autoridades de saúde porque tem alterações na proteína spike, o que significa maior resistência e maior transmissibilidade do vírus. O número de casos da covid-19 provados por ela aumentou na Índia.

Print Friendly, PDF & Email