Tomaz Silva/Agência Brasil

Covid-19: Especialista afirma que não haverá vacina em menos 12 meses

“A gente espera ter a vacina final em até 12 meses. Menos que isso é muito difícil”

A infectologista Cristiane Toscano representante da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM) afirma que toda a ciência está voltada para pesquisas para descobrir a fórmula ou substância para conter o coronavírus. Mas até lá o melhor caminho é seguir o isolamento social.

Cristiane e mais cerca de 15 especialistas do México, Estados Unidos, Canadá, Europa e países da Ásia que buscam encontrar a vacina para a cura o novo coronavírus. Hoje, 10 estudos clínicos estão mais adiantados, entre eles o do Reino Unido que será testado no Brasil.

“De forma realista e considerando um cenário otimista, se em todas essas etapas as vacinas que se iniciaram forem galgando garantias científicas, a gente espera ter a vacina final em até 12 meses. Menos que isso é muito difícil”, disse a infectologista.

A infectologista disse que o Brasil possui duas vacinas em estudo e que tem capacidade técnica de pesquisa e produção para estar com os países mais avançados.  “O país tem instituições de pesquisa com capacidade muito importante globalmente”, afirmou.

Leia também:
Covid-19: DF confirma primeiros casos da variante Delta

A especialista elogiou o trabalho realizado pelos estados para conter o avanço do vírus, afirmou que a reação foi essencial para evitar um cenário ainda mais problemático do país. A OMS tem tratado a América Latina e o Brasil com atenção especial. Agora, a região é considerada o epicentro da doença. 

“Estamos no olho do furacão. Nossa preocupação é que haja uma flexibilização rápida que pode não ser adequada para o momento que estamos vivendo. Se ocorrer de forma abrupta, resultará em recrudescência dos casos”, alerta.

Com informações do Metrópoles

Print Friendly, PDF & Email