Dólar opera em forte alta, após Bolsonaro indicar mudanças na Petrobras

Nesta manhã a moeda norte-americana subia 2,33%, a R$ 5,5127

Na manhã desta segunda-feira (22) o dólar é negociado em forte alta, após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar mudanças na direção da Petrobras, o que indica interferência do governo na estatal de petróleo.

Às 9h49, a moeda norte-americana subia 2,33%, a R$ 5,5127. Na máxima até o momento chegou a R$ 5,5327.

Na sexta-feira (19), o dólar fechou em queda de 0,99%, a R$ 5,3874, acumulando avanço de 0,25% na semana. Na parcial do mês, ainda acumula queda de 1,52%. No ano, tem valorização de 3,86% ante o real.

Intervenção na Petrobras

Na tentativa de interferir nas decisões tomadas pela Petrobras, Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, gerando muitas críticas. A troca ocorre após o presidente ficar insatisfeito com o quarto reajuste na gasolina. Além da gasolina, o diesel também teve aumento autorizado pela estatal.

O pronunciamento foi feito na sexta-feira (19), “O governo decidiu indicar o senhor Joaquim Silva e Luna para cumprir uma nova missão, como conselheiro de administração e presidente da Petrobras, após o encerramento do ciclo, superior a dois anos, do atual presidente, senhor Roberto Castello Branco”, disse o chefe do Executivo.

Na terça-feira (23), o Conselho de Administração da Petrobras irá se reunir para decidir se irá concretizar a troca na presidência da estatal.

As preocupações com interferências na política de preços da Petrobras e na gestão de estatais impactam o mercado de câmbio na medida em que intensificam as incertezas sobre a situação fiscal do país, o que afeta também a confiança de investidores estrangeiros em relação ao Brasil e, por consequência, a entrada de dólares.

Print Friendly, PDF & Email