Durante a pandemia número de crimes violentos diminuem no DF

Balanço feito pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF) revela que os número de crimes violentos diminuíram devido o isolamento social da covid-19

Levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) mostra que os índices de crimes violentos letais intencionais (CVLIs) homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte diminuíram no DF devido o isolamento social.

Professor da UNB Júlio Hott, afirma que a queda é devido á diminuição de pessoas que estão saindo de casa  “A violência está diretamente relacionada ao contato entre as pessoas. O conflito tem muito a ver com a circulação delas”. avalia.

O professor diz também que as pessoas estão mais solidárias, “A sensação de ser vítima de uma pandemia traz, também, repercussão sob o aspecto psicológico. As pessoas tendem, nesse momento, a serem mais solidárias, menos agressivas”.

Crimes

Dos crimes violentos letais intencionais (CVLIs), o homicídio apresentou a maior redução. De março a setembro do ano passado, a pasta contabilizou 242 pessoas assassinadas. Neste ano desde houve redução de 378 para 345 casos, número 14% menor.

Porém o latrocínio, roubos seguidos de morte, cresceram no acumulado do ano. Em 2020, segundo dados da SSP, 23 pessoas foram vítimas de roubo seguido de morte.

Em crime contra o patrimônio, como roubo de pedestre, veículos, transporte coletivo, comércios e residências a queda foi de 32,9% no acumulado do ano, 45% a menos do que o registrado em novembro de 2019.

Feminicídios

Os registro de femicídios também caíram neste ano, apesar de ser observado que o número de denuncias diminuíram, a queda foi de 56,6%. De janeiro a setembro do ano passado, 26 mulheres foram mortas em crimes relacionados à condição de gênero. Em de 2020, foram 14 vítimas. Nos últimos dois meses não houve casos desse crime no DF. Em fevereiro e maio também não houve registro.

Chefe da SSP-DF, Anderson Torres diz que é prioridade do governo evitar esse tipo de crime, “O combate a esse crime tem sido prioridade para o Governo do Distrito Federal, por meio da Segurança Pública local. O DF é destaque no país em relação ao combate à violência contra a mulher. A redução mostra que a prevenção, por meio de campanhas e ampliação dos canais de denúncia — como é o caso dos registros on-line, da inauguração da Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher) II, em Ceilândia, e das visitas do programa de Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) —, tem surtido efeito”.

Programa DF mais seguro

O objetivo do governo é aproximar a população dos os agentes de segurança assim reduzindo os índices de criminalidade, aumento da sensação de segurança, ações sociais, concentração de esforços para atuação policial e fornecimento de serviços. Assim é o projeto da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), que faz parte do programa DF mais Seguro: a Cidade da Segurança Pública.

Torres afirma que o projeto visa a segurança, “Lançamos, no último mês, o programa DF Mais Seguro. Entre outras ações, ele tem o projeto Cidade da Segurança Pública, que percorrerá regiões administrativas selecionadas por meio de análises e critérios definidos pela SSP-DF. Além disso, continuamos, pelo quarto mês consecutivo, com a Operação Quinto Mandamento, que tem como objetivo a redução desses crimes (CVLIs)”, pontua.

O programa conta com a participação da Polícia Militar (PMDF), Polícia Civil (PCDF), Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) e Departamento de Trânsito (Detran-DF).

Print Friendly, PDF & Email