Em meio à pandemia de Covid-19, ouvintes de rádio aumentam

Na contramão esse veículo de comunicação, presencia números cada vez maiores de audiência

Pesquisa realizada pela Kantar Ibope, percebe que ouvintes de rádio cresceram durante a pandemia. As dificuldades e restrições impostas pelo isolamento social não atingiram as rádios, o aumento no tempo de horas escutadas por dia, passou de quatro horas e dois minutos, para quatro horas e 10 minutos.

“Esse período mais introspectivo fez com que os ouvintes passassem a experimentar novos formatos de rádio: 46% dos entrevistados ouviram serviços de streaming de áudio durante a pandemia e 25% aumentaram o consumo”, diz Adriana Favaro, diretora da Kantar Ibope.

As pessoas procuraram a companhia do rádio para ouvir músicas e notícias, enquanto trabalham, estudam ou fazem faxina. Daniel Ribeiro, diretor de mídia da AlmapBBDO, diz que o rádio permite que você faça outras atividades, enquanto escuta e acompanha a programação, “Você pode fazer outras coisas enquanto ouve a programação”, afirma o diretor de mídia.

A professora e coordenadora dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Estácio de Sá Juiz de Fora, Aline Maia, afirma que o home office é um grande contribuinte desse aumento.

“Como tem muita gente em home office e estudando em casa, as pessoas podem estar com o rádio ligado, enquanto fazem seus trabalhos, sejam eles profissionais ou escolares. Isso também pode ter ajudado a aumentar a audiência”. conclui a professora.

O crescimento do rádio volta e atinge ainda pessoas de regiões aonde apenas esse meio consegue chegar, trazendo informações, diversidade, e novas músicas. Segundo o estudo, o rádio ainda é a busca principal dos jovens para conhecer novos cantores e estilos musicais.

Para Paulo Sant’Anna, consultor de comunicação e mídia, “As pessoas não ouvem só Spotify. Quando o jovem quer descobrir músicas novas, ele vai para o rádio, que ainda é uma grande plataforma de lançamentos.” reconhece.

Print Friendly, PDF & Email