Empresário do time de futebol feminino do Gama é acusado de enganar e roubar dinheiro destinado ao time

Ítalo Batista ostentava vida de luxo nas redes sociais, mas em contra partida, afirmava para as jogadoras que não tinha dinheiro para pagar as despesas do time

No último domingo (22) o futebol feminino do gama encerrou sua participação no Campeonato Candango 2020, mas a tristeza do time está longe de ser apenas pela derrota, as meninas afirmam que estão sendo enganadas pelo empresário do time Ítalo Batista Teodoro, que roubou até dinheiro de vaquinhas que elas fizeram.

Em um vídeo ao vivo feito no Instagram elas relataram que seus sonhos foram destruídos por Ítalo, “Uma pessoa destruiu nossos sonhos. Temos passado momentos difíceis aqui na casa. A gente chegou a jogar com oito, porque ele sumiu com o dinheiro da inscrição das atletas. Tivemos danos físicos e mentais. Muitas vezes ficamos preocupadas se ia ter o que comer antes dos treinos. A gente não sabe para onde ele levou esse dinheiro” afirmaram.

Ítalo negociava contratos com jogadores de outras cidades e não cumpria, um auxilio deveria ser dado à elas no valor de R$600, porém o valor nunca foi pago, o empresário cobrou de cada uma o valor de R$200 para adquirir o uniforme do time. Nas redes sociais eles ostentava uma vida de luxo distribuindo dinheiro.

“O Ítalo me mandou uma mensagem e pediu para fechar com o time. Eu ia para o Cresspom, mas tinha amigas no Gama e aceitei. Mas comecei a achar estranho na primeira semana. Ele indo para churrascaria com as meninas, dando bebida para menores de idade, R$ 100 para quem virasse uma dose. A partir daí, comecei a achar esquisito. Não estava pagando nem minha passagem e dando festa. Falei que não iria mais e ele prometeu acertar”. afirmou uma da jogadoras do time.

O diretor jurídico do time, Wendel Lopes, diz que não fazia ideia das trapaças feita por Ítalo em nome do time e que todas as ações foram feitas de forma indevida. “Ele nos pediu o nome do Gama para colocar essas meninas para jogar. Mas não tinha autorização para negociar contratos, fazer dívidas e compras em nome do Gama. O Gama teve seu nome utilizado indevidamente por uma pessoa que não tinha poderes para isso” relatou.

Outros delitos

Ítalo Batista teve outras duas denúncias veiculadas ao seu nome em 2020, violência doméstica envolvendo sua mãe e avó, porém as duas negaram o ocorrido, Ítalo já havia feito um empréstimo consignado no nome de sua avó (82).

A outra infração foi de perturbação da ordem, o empresário estava fazendo festas em meio a pandemia em sua chácara na ponte alta, vizinhos denunciaram o caso, a PM se encaminhou até o local nas duas vezes e o problema se resolveu ali mesmo.

Print Friendly, PDF & Email