Shopping no centro de Brasília tem movimento intenso no último fim de semana antes do Natal

Entre os meses de julho e novembro percentual de pessoas em isolamento diminuiu no DF

Levantamento feito pelo IBGE mostra que em julho 23% da população do DF estava em isolamento, a porcentagem caiu para 8% em novembro

Levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), informa que o percentual de pessoas em isolamento no DF caiu de 23% para 8%, entre os meses de julho e novembro. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Covid-19).

O PNAD covid-19 acompanha famílias brasilienses ao longo da pandemia, e neste mês o índice de pessoas que ainda cumpriam o isolamento sem sair nem mesmo por necessidades básicas foi de 8%. No começo da pesquisa o número de moradores do DF que restringiram ao máximo o contato com outras pessoas era de 312 mil, em julho. Em novembro o número caiu para 142 mil pessoas isoladas.

A redução no isolamento aconteceu em todas as faixas etárias, porém a queda maior foi para as crianças e adolescentes de 0 a 13 anos de idade. São eles os principais portadores e transmissores do vírus para pessoas do grupo de risco.

Casos

Segundo dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), os adolescentes e idosos estão entre os grupos que mais tiveram alta nos casos da Covid-19 na primeira quinzena do mês na capital.

Nos primeiros 15 dias de dezembro crianças com idade entre 11 a 19 anos apresentaram 624 casos confirmados. Nesse mesmo período o número de idosos, com idade entre 60 a 69 anos, com coronavírus foi de 884 casos. Idosos de 70 a 79 anos, registraram 420 novos infectados.

Taxa de transmissão

No Distrito Federal, a taxa de transmissão do novo coronavírus encontra-se em 0,79, segundo boletim divulgado neste domingo (27) pela SES-DF. O dado revela que um grupo de 100 indivíduos que carregam o micro-organismo é capaz de transmitir a doença para, em média, outras 79 pessoas. Quando a taxa de transmissão está abaixo de 1, a tendência é de queda no contágio. Em 3 de dezembro, o indicador era de 1,3.

Print Friendly, PDF & Email