Escolas particulares sofrem perda de ao menos 700 professores

As demissões ocorreram com professores de ensino infantil e educação básica

O retorno das aulas em escolas particulares estava marcado para esta semana, mas o Ministério Público entrou com ação solicitando adiamento. Desde o início da pandemia segundo o  Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinproep-DF) ao menos 700 professores do ensino infantil e da educação básica foram demitidos.

Em ação civil pública impetrada no TRT da 10ª Região, a entidade requer “a reconsideração da sentença que suspendeu o retorno das atividades de ensino presencial para que o Decreto nº40.939/2020 seja restabelecido em sua plenitude”.

A maioria dos professores demitidos está no setor da educação infantil, que engloba crianças de 0 a 5 anos e estão matriculadas em creches. “Nessa área, os donos não estão conseguindo pagar água e luz. A estimativa é que 30 fechem as portas”, disse o diretor.

Print Friendly, PDF & Email