Estudos Clínicos da CoronaVac são retomados nesta quinta-feira

Após suspensão dos testes, Anvisa permite que estudos da vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa Sinovac prossigam em voluntários

Nesta quinta-feira (12) os estudos em voluntários para receber as doses da vacina contra o novo CoronaVírus foram retomados, após a Anvisa paralisar os experimentos devido a uma reação adversa grave, a paralisação durou menos de 48 horas. A Agência avaliou os dados enviados pelos desenvolvedores da CoronaVac e liberou novos testes.

“Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, a Anvisa entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada”, esclareceu.

Na tarde de ontem foi enviado ao STF os critérios utilizados pela Anvisa para que fosse possível prosseguir com os estudos, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirma que a CoronaVac é a vacina em desenvolvimento mais segura até agora e urgência na retomada é necessário.

“Esperamos, nesse momento, andar com esse processo o mais rapidamente possível, pois sabemos que um dia com vacina faz diferença. Nós precisamos dessa vacina o quanto antes e por isso a nossa urgência na finalização desse estudo”, disse Covas.

Anvisa segue esclarecendo que suspensão dos testes não tem ligação com falta de qualidade ou ineficácia, após a morte de voluntário começar a ser associada a vacina, porém já foi constatado que o falecimento foi “suicídio consumado”.

O Presidente Jair Bolsonaro utilizou dessa suspensão para atacar a vacina alegando que pode causar “morte, invalidez e anomalia”, o presidente também aproveitou para provocar o governador de São Paulo, João Doria afirmando “vencer”, uma vez que o governador mostrou apoio a Vacina.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, apoiou decisão da Anvisa de suspender os testes tendo em vista que procedimento é normal e reclama que discussões sobre a vacina estão politizadas, “O que não pode é politizar. Infelizmente, vocês sabem, né. Essa questão está toda politizada e fica ‘ah, é do lado A, é do lado B’. Acho que isso não é bom” disse Mourão.

Print Friendly, PDF & Email