Reuters

Falso negativo: MP e PC cumprem mandados de busca e apreensão em 7 Estados

Suspeita é que servidores da Secretaria de Saúde fraudaram licitações e compraram de marca com eficácia questionada, que davam “falso negativo”.

Na manhã desta quinta-feira (2) o Ministério Público deflagra operação que apura irregularidades na compra de testes de covid-19 para o Distrito Federal. O alvo são sete estados e o DF. Investigações do MPDFT levaram a operação de hoje e teve apoio da Polícia Civil na capital e nos demais estados.

Ao todo são cumpridos 81 mandados de busca e apreensão, na operação chamada de “Falso negativo”. Entre os alvos, estão o subsecretário de Administração Geral da Secretaria de Saúde do DF, Iohan Andrade Struck, e o diretor do Laboratório Central do DF, Jorge Antônio Chamon Júnior.

As investigações apontam superfaturamento nas compras e baixa qualidade dos testes, que podem dar falso negativo. O prejuízo aos cofres públicos com as compras superfaturadas é estimado em cerca de R$ 30 milhões.

São investigados crimes como fraude a licitação, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e cartel.

As cidades onde os mandados foram cumpridos são:

  1. Brasília/DF
  2. Formosa/GO
  3. Goiânia/GO
  4. Curitiba/PR
  5. Maringá/PR
  6. São José dos Pinhais/PR
  7. Pinhas/PR
  8. São Paulo/SP
  9. Santana do Parnaíba/SP
  10. Cotia/SP
  11. Itapevi/SP
  12. Barueri/SP
  13. Joinville/SC
  14. Balneário Camboriú/SC
  15. Ilhota/SC
  16. Navegantes/SC
  17. Serra/ES
  18. Cariacica/ES
  19. Vitória/ES
  20. Rio de Janeiro/RJ
  21. Nova Iguaçu/RJ
  22. São Gabriel/BA
  23. Irecê/BA
Print Friendly, PDF & Email