Feminicídio: Ciúmes ou separação representam 60% das mortes

Cinco mulheres foram assassinadas no primeiro trimestre de 2021. Dados da Secretaria de Segurança Pública apontam também que 60% das mortes são de autoria de ex-companheiros das vítimas

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), cinco mulheres foram vítimas de feminicídios nos três primeiros meses de 2021, mesmo número de 2020. De acordo com o relatório da pasta, 60% dos assassinatos foram motivados por ciúmes ou separação. O documento também aponta que em 60% das mortes os autores são ex-companheiros das vítimas. Se forem somados os crimes cometidos por companheiros e namorados, o índice sobe para 85%.

Leia também:
Bandidos atacam bancos e fazem moradores reféns em Araçatuba

Segundo o monitoramento da SSP, 80% dos autores de feminicídio respondiam por outros crimes. Ainda de acordo com a pasta, 80% dos casos ocorreram na casa das vítimas.

O número de feminicídios tentados cresceu 40% desde 2020. No ano passado, as delegacias do DF registraram 10 tentativas de feminicídio no primeiro trimestre. Em 2021, o número passou para 14.

De acordo com os dados, apesar do aumento nas tentativas de feminicídio, os casos de violência doméstica tiveram redução. Nos três primeiros meses de 2020, houve 4.158 crimes dessa natureza e, no mesmo período deste ano, 3.777. Houve uma queda de 9% nos registros.

Leia também:
Por fim de bloqueios, Bolsonaro conversa com caminhoneiros nesta quinta-feira

A SSP mostra que em 90,5% dos casos, os autores são homens. Além disso, 96,4% dos casos de violência doméstica ocorrem em casa. Das agressões, 64,3% são morais e psicológicas, e 38,8% são físicas.

Fim de semana

Nesse fim de semana, quatro mulheres foram vítimas de violência. No sábado (24) um homem foi preso, no Paranoá Parque, perto das 10h00, suspeito de tentar matar a ex-companheira com uma faca.

Ainda no sábado, por volta das 11h00, uma mulher de 35 anos foi baleada quatro vezes próximo ao restaurante comunitário de Sobradinho II. O caso é investigado como homicídio. O autor do crime está foragido.

No domingo (25), às 6h00, outro caso de violência contra a mulher. A vítima foi também esfaqueada pelo companheiro. Ela ficou ferida nas pernas e o suspeito fugiu.

Leia também:
Por fim de bloqueios, Bolsonaro conversa com caminhoneiros nesta quinta-feira

Ainda no domingo, em Santa Maria, o corpo de uma mulher foi encontrado em um matagal. Karla Roberta Fernandes Pereira (38) estava com um ferimento no pescoço e de pijama.  O suspeito do crime é o companheiro da vítima, que se apresentou na 33ª Delegacia de Polícia e confessou o crime.

 Denúncia

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) tem canais de atendimento que funcionam 24 horas, que recebem denúncias:

Leia também:
Bandidos atacam bancos e fazem moradores reféns em Araçatuba

Telefone 197

Telefone 190

E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br

Whatsapp: (61) 98626-1197

O DF tem duas Delegacias Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), na Asa Sul e em Ceilândia, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.

Além delas, as delegacias estão funcionando normalmente, trinta delas em regime de plantão ininterrupto de 24h.

Print Friendly, PDF & Email