Real-Moeda Nacional

FGV afirma que consumidores esperam uma inflação de 5,2% em um ano a partir de dezembro

Consumidores se preocupam com a pressão dos últimos meses, causando um cenário econômico ainda pior para 2021

Foi divulgado nesta segunda-feira (21) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores. A mediana esperada pelos consumidores subiu em 5,2%, ante um resultado de 4,8% obtido em novembro.

Em nota oficial, Renata de Mello Franco, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), avalia preocupação dos consumidores, “A mediana da expectativa de inflação dos consumidores para os próximos doze meses em patamar acima de 5% acende o sinal de alerta à autoridade monetária. Apesar das projeções de mercado sugerirem inflação dentro da meta para o ano que vem, os consumidores estão preocupados com algumas pressões nos preços observada nos últimos meses, projetando para 2021 um cenário pior do que esperavam para 2020 ainda que a atividade econômica se mantenha fraca no primeiro semestre”.

Na distribuição por faixas de inflação, 41,4% dos consumidores projetaram valores abaixo da meta de inflação de 4% para 2020, a menor parcela dos últimos seis meses. Já a proporção de consumidores prevendo inflação acima do teto de 5,5% da meta de inflação para 2020 aumentou 2,2 pontos porcentuais, de 33,8% em novembro para 36% em dezembro, a maior parcela dos últimos seis meses.

Grupos familiares com maior pode aquisitivo, tendem a ter uma expectativa de medianas maior. As famílias com renda acima de R$ 9,6 mil registraram alta de 0,5 ponto porcentual nas expectativas de inflação, para 4,5%, maior valor desde junho de 2019.

Esse Indicador é obtido a parit de informações da Sondagem do Consumidor. Aproximadamente 75% dos entrevistados respondem aos quesitos relacionados às expectativas de inflação.

Print Friendly, PDF & Email