Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.

Fim do auxílio emergencial: Governo estuda subir Bolsa Família de R$ 190 para R$ 270

A ideia é que o novo Bolsa Família, hoje pago em uma quantia média de R$ 190, seja equiparado ao auxílio emergencial e expandido para um número maior de beneficiários

O presidente Jair Bolsonaro e os ministros Paulo Guedes (Economia) e João Roma (Cidadania) pensam nos cenários possíveis para o fim do auxílio emergencial em agosto. A ideia é turbinar o valor médio pago ao Bolso Família, que é de R$ 190.

O chefe do Executivo defende que o Bolsa Família chegue até R$ 270. Mas os ministros defendem que o valor seja no máximo de R$ 250. O valor de R$ 250 já foi defendido publicamente pelo presidente em abril, durante conversa com apoiadores no Alvorada.

“O auxílio emergencial está R$ 250, é pouco, sei que está pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família. A gente pretende passar para R$ 250, agora, em agosto, setembro”, disse Bolsonaro na ocasião.

A ideia de ampliar o Bolsa Família já é uma promessa antiga. No início deste ano, quando o auxílio emergencial não tinha sido renovado, o governo estudou antecipar o lançamento do Bolsa Família.

Vacina

O governo não descarta complemente ter que prorrogar por poucos meses o auxílio. O argumento é de que a promessa dos governadores de acelerar o calendário da vacinação possa permitir a transição do auxílio direto para o Bolsa Família “turbinado”. A promessa dos governadores é completar a vacinação da população adulta até outubro, há um cenário de “auxílio de transição”, que seria uma prorrogação de poucos meses para que beneficiários do auxílio pudessem todos   migrar para o novo Bolsa Fa

Print Friendly, PDF & Email