Fiocruz prevê entrega de 18,4 milhões de doses até 2 de maio após triplicar produção

Fiocruz prevê entrega de 18,4 milhões de doses até 2 de maio após triplicar produção

Fundação Oswaldo Cruz passou a produzir 900 mil doses diárias da vacina contra a Covid-19 e quer chegar à marca de 1,2 mi de doses diárias

De acordo com comunicado divulgado na terça-feira (6), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) passou a produzir 900 mil doses diárias da vacina AstraZeneca/Oxford, contra a Covid-19. Até o dia 2 de maio, a Fiocruz prevê a entrega de 18,4 mi de doses para distribuição pelo Ministério da Saúde aos Estados.

A Fiocruz já conseguiu entregar 8,1 mi de doses até 2 de abril. A fundação destacou que alcançará a marca total de 26,5 mi de vacinas repassadas até o início de maio.

Um novo acréscimo na produção é previsto com o início de um novo turno de trabalho, que fará com que a produção diária chegue a 1,2 mi de doses diárias. As entregas ao Programa Nacional de imunização, coordenado pelo Ministério da saúde, só são feitas após passar pelo controle de qualidade, o que garante a qualidade vacina. Esse processo dura cerca de 20 dias.

Leia também:  Covid-19: o DF já vacinou mais de 290 mil pessoas

A fundação diz que os rígidos protocolos podem alterar as previsões semanais de entregas de doses. Na semana de 5 a 10 de abril, estava prevista a entrega de 3,2 mi de doses, mas a quantidade foi reduzida para 2 mi.

As doses que não foram entregues estão sob análise e deverão ser encaminhadas nas próximas semanas, afirmou a Fiocruz.

“O cronograma de entregas pactuado com o Ministério da Saúde está seguindo um esquema semanal e está sujeito à logística de distribuição definida pela pasta, além dos protocolos de controle de qualidade. A fábrica de Bio-Manguinhos/Fiocruz não está enfrentando qualquer problema técnico ou operacional. Todos os equipamentos funcionam corretamente e as equipes de fabricação da vacina Covid-19 já dominam os processos de produção”, informou em comunicado público.