Flamengo: mais um grande acerto de Paulo Henrique Costa

Em três meses, o Banco de Brasília cresceu e já se encontra em mais da metade das cidades do Brasil, e em todos os continentes, com o Nação BRB + Fla

Paulo Henrique Costa, em menos de dois anos na presidência do Banco de Brasília (BRB), dá sequência a um plano de expansão digital da instituição financeira. A parceria com o Flamengo já é um sucesso, com mais de 77 mil contas criadas, presença em 25 países, 5 continentes e contas em metade dos municípios brasileiros. Essa parceria (Nação BRB + Fla) é uma estratégia de expansão, de crescimento, que, segundo Costa “está a pleno vapor”.

Paulo Henrique diz que a ideia é que, ao final da prorrogação de contrato, em cinco anos, o banco digital dos flamenguistas seja uma subsidiária – e que poderá ter o seu próprio IPO (oferta inicial de ações na Bolsa de valores).

Com relação a patrocínios de clubes de Brasília, Costa diz que com o Flamengo não existe patrocínio. “As pessoas precisam entender que são plataformas diferentes. O que nós fizemos com o Flamengo foi um acordo comercial e estratégico para o lançamento de um banco digital. Não tem nada com patrocínio. Isso reforça a estratégia do BRB no mundo digital e em outros Estados”, disse.

Com a parceria Nação BRB + Fla, o Banco de Brasília não é mais um banco regional. É, sim, um banco nacional e porque não, mundial.

Print Friendly, PDF & Email