O filho mais velho de Jair Bolsonaro, o deputado estadual, Flávio Bolsonaro, concede entrevista aos jornalistas.

Flávio Bolsonaro sai em defesa do presidente sobre acusações de propina na compra da Covaxin

O senador afirmou que o presidente não citou líder do governo, o deputado Ricardo Barros, em conversa sobre irregularidades no processo de compra da vacina  

Nesta quinta-feira (1), antes de chegar para a sessão da CPI da Covid, o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não rebate as acusações do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) por não querer dar “visibilidade” ao assunto.

Flávio disse que não estava no encontro, portando não poderia dar mais detalhes. Ele acredita que o presidente não citou o líder do governo, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR).

Leia também:
Escolas públicas do DF retomam atividades nesta segunda-feira, após mais de um ano fechadas

Miranda afirmou à CPI que levou denúncias envolvendo irregularidades na Covaxin ao presidente e que ele teria dito que seria “coisa daquele deputado”, em referência a Barros.

“Isso não posso falar, mas que eu saiba o presidente não teria falado isso [ sobre a participação de Barros]. Quem pode falar sobre isso é ele [ o presidente]”, disse.

Print Friendly, PDF & Email