Fome no mundo se agrava

Segundo o relatório da ONU, é provável que a recessão global causada pelo novo coronavírus leve à fome entre 83 e 132 milhões de pessoas a mais

Inúmeras são as consequências do novo coronavírus e uma delas é a fome. A Organização das Nações Unidas divulgou nesta segunda-feira (13) relatório que aponta o agravamento da fome em todo o mundo.

Segundo o relatório a recessão causada pela Covid-19 leve de 83 a 132 milhões a mais de pessoas passando fome no mundo. 

“Se a tendência continuar, estimamos que, até 2030, esse número excederá 840 milhões de pessoas. Isso significa claramente que o objetivo (erradicar a fome até 2030, estabelecido pela ONU em 2015) não está no caminho certo”, declarou à AFP Thibault Meilland, analista de políticas da FAO.

A estimativa de subnutrição no mundo é muito menor do que nas edições anteriores: o relatório do ano passado mencionou mais de 820 milhões de pessoas com fome. Mas os números não podem ser comparados: a integração de dados recentemente acessíveis – em particular de pesquisas realizadas pela China em residências no país – levou à revisão de todas as estimativas desde 2000.  

Print Friendly, PDF & Email
Leia também:
DF tem mais de um milhão e meio de vacinados contra a Covid-19