Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). À esquerda, o vice, general Hamilton Mourão.

“Forças Armadas não estão comprometidas com nenhum projeto ideológico”, diz Mourão sobre fala de Bolsonaro

Na segunda-feira (18), Bolsonaro criticou o governo venezuelano e afirmou que “quem decide se o povo vai viver uma democracia ou uma ditadura são as Forças Armadas”

Na segunda-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que as Forças Armadas são responsáveis por decidir se há democracia ou ditadura em um país. Bolsonaro sugeriu que as Forças Armadas foram “sucateadas” como parte de um objetivo de implementar o regime socialista no Brasil.

Em meio às pressões sobre a atuação do governo federal durante a pandemia da Covid-19, o chefe do Executivo fez um discurso ideológico.

“O pessoal parece que não enxerga o que o povo passa, pra onde querem levar o Brasil, para o socialismo. Por que sucatearam as forças armadas ao longo de 20 anos? Porque nós, militares, somos o último obstáculo para o socialismo”, afirmou.

“Quem decide se o povo vai viver em uma democracia ou ditadura são as suas Forças Armadas. Não tem ditadura onde as Forças Armadas não a apoiam”, declarou o presidente do Brasil.

Na manhã desta terça-feira, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) comentou sobre a declaração de Bolsonaro.

“É óbvio que se você tiver Forças Armadas indisciplinadas ou comprometidas com projetos ideológicos, a democracia fica comprometida, né? Não é o caso aqui no Brasil, obviamente. Mas nós temos nosso vizinho aí, a Venezuela, que vive uma situação dessas aí”, afirmou Mourão, na chegada ao Palácio do Planalto.

Mourão disse ainda que as Forças Armadas no Brasil são disciplinadas e não têm lado político. “Não estão comprometidas com nenhum projeto ideológico. As Forças Armadas estão comprometidas com a missão delas”, emendou.

Print Friendly, PDF & Email