GDF abre pregão eletrônico para adquirir R$ 2,3 mi em cestas básicas

As cestas serão distribuídas, exclusivamente, para pessoas em vulnerabilidade alimentar

O Governo do Distrito Federal (GDF), publicou ontem (10), no Diário Oficial do DF (DODF) que a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) abriu um pregão eletrônico de R$ 2,3 mi para adquirir cestas básicas a pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar. O GDF irá comprar as cestas básicas da empresa que oferecer o menor preço.

Após adquirir os produtos da cesta básica, eles são encaminhados para as unidades de assistência social, como os centros de Referência de Assistência Social (Cras), de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e de Convivência (Cecon), onde poderão ser retirados.

Além desses locais, poderão receber as cestas instituições parceiras cadastradas no Sistema Único de Assistência Social (Suas), administrado no âmbito federal pelo Ministério da Cidadania e localmente pela Sedes.

No DF a distribuição de cestas básica não é a única forma que o governo tem de ajudar pessoas carentes. O programa Prato Cheio é a prioridade do GDF quando se trata de garantir segurança alimentar.

O programa é de caráter emergencial e foi lançado em maio de 2020, quando o País se encontrou em meio à pandemia do novo coronavírus. Têm prioridade em participar do Prato Cheio aqueles com renda familiar per capita igual ou inferior a meio salário mínimo; em situação de insegurança alimentar; com inscrição no Cadastro Único para os Programas Sociais do Governo Federal ou no Sistema de Informação da Sedes; e que residam no Distrito Federal.

Para fazer parte do programa as famílias em situação de insegurança devem ligar para o telefone 156, opção 1, e em seguida teclar agendamento CRAS.

Print Friendly, PDF & Email