GDF e União assinam acordo para a criação de bairro no Plano Piloto, o Pátio Ferroviário

O terreno, pertencente ao Exército e à União, pode ganhar 21 mil imóveis para abrigar 63 mil pessoas numa área de mais de 4,2 milhões de metros quadrados

Na manhã desta segunda-feira (5), o Governo do Distrito Federal (GDF) assinou junto à União um protocolo de intenções para construção de um novo bairro dentro do Plano Piloto.

A área será construída em um espalho de mais de 4,1 mi de metros quadrados chamado Pátio Ferroviário de Brasília (PFB), localizado no extremo Oeste do Eixo Monumental.

Leia também:
Rafael Prudente, presidente da CLDF, toma posse como governador em exercício

O terreno, pertencente ao Exército e à União, pode ganhar 21 mil imóveis para abrigar 63 mil pessoas numa área de mais de 4,2 milhões de metros quadrados.

O acordo não prevê repasse de recursos financeiros. O GDF e a União usarão dinheiro próprio, cada um por si, para cumprir as atribuições.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) vai apoiar o governo no parcelamento da região, do aperfeiçoamento do Plano de Uso e Ocupação do Solo e do cumprimento de etapas de construção do bairro.

“Nós tínhamos uma preocupação muito grande com o que poderia ser feito ali naquela área. A cerimônia de hoje tem um significado muito grande porque poderemos ter um dos bairros mais bonitos da cidade, atendendo todas as necessidades. Vamos transformar Brasília”, disse o governador Ibaneis Rocha.

Para o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, “a assinatura do protocolo de intenções define, regulamenta e formaliza a conjunção de esforços no sentido de criar um novo bairro”, diz. Ainda segundo o titular da pasta, a estruturação financeira para desenvolvimento do projeto e venda dos futuros lotes será realizada pelo Banco de Brasília (BRB).

O chefe do departamento de Engenharia e Construção do Exército, General Júlio César Arruda, destaca que a criação do novo bairro vai possibilitar a construção de novas estruturas para os militares, como moradias e hospital. “Esse projeto representa uma grande esperança para o Exército Brasileiro porque vai possibilitar novos aquartelamentos, entre eles o de um novo hospital para as Forças Armadas. Queremos fazer novas moradias aqui no DF e em todo o Brasil e isso vem dos recursos que vamos angariar com esse projeto, um dos mais importantes em andamento”, afirmou.

Com informações da Agência Brasília

Print Friendly, PDF & Email