GDF espera a chegada de novas doses da vacina contra a covid-19 para o dia 23

De acordo com o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, após essa data será possível ampliar a campanha de vacinação contra o novo coronavírus

Durante cerimônia do posto-base descentralizado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na QNJ, em Taguatinga, nesta quinta-feira (11), o secretário de Saúde, Oskei Okumoto, disse que está prevista a chegada de novas doses de vacinas contra a covid-19 pro dia 23 de fevereiro. A expectativa foi repassada pelo Ministério da Saúde, e serão cerca de 6 mil doses. 

“Então, estará viabilizada a finalização da fabricação no dia 20, mais ou menos, e, com todo o trabalho de logística, a gente calcula que, no dia 23, estará chegando essa nova quantidade para Brasília”, afirmou.

Oskei Okumoto afirma que a matéria-prima para a produção do imunizante chegou ao Instituto Butantan, em 3 de fevereiro e, na prática, leva em torno de 17 dias para a produção. 

Sobre a ampliação da campanha de vacinação, o secretário diz que tudo depende do andamento das imunização, pois algumas pessoas estão vindo de Minas e Goiás para se vacinar em Brasília. 

“Nós ainda estamos com a faixa de 79 anos para cima. Como iniciamos antes que Goiás e Minas, muitas pessoas do entorno também têm vindo vacinar os idosos aqui. Estamos fazendo o levantamento de quantas pessoas estão sendo atendidas, mas com certeza estaremos extrapolando os 6.100 esperados para o Distrito Federal. Por isso, estamos esperando uma nova carga de doses para que possamos aumentar a faixa etária de 75 a 78, se for o caso”, pontuou Okumoto. 

Quando perguntado ao secretário sobre a liberação das compras diretas pelos Estados e municípios, ele afirmou que é uma opção que deve ser deixada em aberto. “Isso amplia a oferta de vacinas e faz com que sejam adquiridas de maneira mais ampla, além de facilitar o trabalho dos municípios e estados”.

Questionado sobre a possibilidade de o DF comprar vacinas, Okumoto disse que são especulações.

“Não há ninguém recebendo vacinas compradas pelos estados ou municípios. Todas as cartas de intenções que haviam antes do Programa Nacional de Imunização (PNI) estão canceladas. Há tratativas para uma eventualidade. Mas, nesse momento, todas as vacinas do país que vêm sendo regularizadas pela Anvisa são adquiridas pelo PNI”, pontuou.

Print Friendly, PDF & Email