GDF estuda data para retorno das aulas presenciais

GDF estuda data para retorno das aulas presenciais

 “Nós testaremos os professores, prepararemos todos os protocolos e teremos uma volta gradual e segura para toda a comunidade da educação”, explicou o secretário Leandro Cruz 

Após decreto do governador Ibaneis Rocha que suspende previsão do retorno das aulas no Distrito Federal representantes do Sindicato dos Professores (Sinpro/DF) reuniram-se com o chefe do Executivo local e com o secretário de Educação, Leandro Cruz, para pedir que o retorno não ocorresse em 3 de agosto, como previsto inicialmente pelo GDF. O governo esclareceu que, embora a data tenha sido estipulada para que escolas, universidades e faculdades públicas voltassem a funcionar, isso não significaria que os alunos estariam em sala, efetivamente.

Segundo informações o Correio Braziliense o secretário Leandro Cruz informou que, a partir de 3 de agosto, seria possível o retorno das atividades, mas pedagógicas. “Nós testaremos os professores, prepararemos todos os protocolos e teremos uma volta gradual e segura para toda a comunidade da educação”, explicou, horas antes de o novo decreto do GDF ser publicado à noite. Segundo ele, será divulgado um calendário do retorno presencial, baseado em dados científicos e mantendo escalonamento. Todas as medidas previstas no decreto serão seguidas rigorosamente

A Secretaria de Educação informou que “cumprirá o que estiver determinado nos decretos assinados pelo governador Ibaneis Rocha. Pelo decreto em vigor, no momento, as aulas estão suspensas por tempo indeterminado. No entanto, a pasta segue trabalhando nos preparativos para a retomada das aulas de forma gradual e segura, quando for permitido e possível.”