GDF lança o projeto ‘Conserva Cerrado’, para proteção ambiental

O projeto tem por objetivo suprir as áreas protegidas do Distrito Federal de instrumentos de gestão e planejamento para a proteção da natureza

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (31) Edital de Acordo de Cooperação entre o Instituto Brasília Ambiental e a Fundação Bando do Brasil (FBB), lançando o projeto Conserva Cerrado, que tem por objetivo suprir as áreas protegidas do Distrito Federal de instrumentos de gestão e planejamento para proteção da natureza.

O Conserva Cerrado é fruto desse acordo, por meio do qual, em comissão técnica a ser coordenada pela autarquia, um dos principais propósitos será subsidiar a aprovação dos projetos selecionados, por cumprirem com os requisitos técnicos, ambientais e financeiros previamente estipulados em edital.

No intuito de estabelecer Convênio de Cooperação Financeira, será selecionada proposta de Organização da Sociedade Civil (OSC), pública ou privada, sem fins lucrativos, com a finalidade de elaborar estudos técnicos para criação, recategorização, definição de poligonais e elaborar planos de manejo de unidades de conservação no DF.

Leia também:
Governo cria programa de resgate da fauna silvestre

Além da elaboração de planos de manejo e de definição de poligonais, o certame traz ainda um importante instrumento de gestão, que é o mapeamento das áreas prioritárias para a conservação no Distrito Federal.

“Apesar do número considerável de áreas protegidas no nosso território, ainda existem lacunas importantes –  sendo uma delas a representatividade ecossistêmica – que devem ser alvo de estudos para proposição de estratégias de conservação da biodiversidade”, esclarece a diretora de Implantação de Unidades de Conservação e Regularização Fundiária (Dipuc) do Brasília Ambiental, Carolina Lepsch.

A proposta vencedora do projeto Conserva Cerrado será implantada com recursos de compensação florestal do instituto e capital próprio da FBB. O prazo de execução deverá ocorrer, no máximo, em 24 meses, prorrogável.

Leia também:
Governo cria programa de resgate da fauna silvestre

Com informações do Brasília Ambiental                            

Print Friendly, PDF & Email