Governador Ibaneis Rocha descarta possibilidade de lockdown no DF

Governador Ibaneis Rocha descarta possibilidade de lockdown no DF

A decisão de novo lockdown seria uma ação conjunta com prefeitos do entorno, que sugeriram medidas em parceria com o DF para frear o avanço da Covid-19

No sábado (20), chefes do Executivo de quatro cidades goianas do Entorno afirmaram que pretendem se reunir com representantes do Ministério Público e com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), nesta semana, para decidir quais medidas restritivas adotar devido ao avanço da pandemia da covid-19. Nesta segunda-feira (22) Ibaneis Rocha informou, “Não pretendo fechar nada”, afirmou à coluna Grande Angular.

Os prefeitos de Luziânia, Novo Gama, Cidade Ocidental e Valparaíso de Goiás, estão preocupados após serem colocados, pelo governo do estado de Goiás, na área vermelha de contágio do novo coronavírus. A recomendação do Executivo goiano é o lockdown.

Leia também:  Covid-19: 116.604 pessoas já receberam primeira dose no DF

Porém a decisão não pode ser tomada até que o governador Ibaneis Rocha também adote a medida, em razão da proximidade com o Distrito Federal, que emprega milhares de moradores do Entorno, os prefeitos querem que ações conjuntas sejam realizadas para frear o avanço da Covid-19.

O prefeito de Luziânia, Diego Sorgatto (DEM), ressaltou que a decisão não deve ser precipitada. “Uma medida restritiva isolada para nossas cidades, levando em conta que nossa população se desloca todos os dias para o DF e volta, não teria eficiência. Certamente, teremos de discutir esse assunto para decidir quais as melhores medidas a tomar”, afirmou Diego

O mandatário de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró (MDB), comentou que os gestores vão solicitar a intermediação de Alexandrino com a Secretaria de Saúde do DF, para que outras medidas sejam analisadas, caso não seja adotado o lockdown.

“Só em Valparaíso, cerca de 40 mil pessoas transitam diariamente no DF, então nós precisamos discutir ações conjuntas. Não adianta Valparaíso e o Entorno fecharem e Brasília continuar aberta. As restrições devem acontecer”, pontuou Pábio Mossoró.

Luziânia e Valparaíso são algumas das cidades em que circula a variante britânica do novo coronavírus. Vale lembrar que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou que a cepa está em circulação no Distrito Federal desde dezembro. 

Leia também:  Governo Bolsonaro critica na ONU medidas de combate à pandemia, como o lockdown

Variante do novo corona vírus

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou o registro da variante B.1.17 do novo coronavírus no Distrito federal. A nova cepa, identificada primeiramente no Reino Unido, já tinha sido detectada nos estados de Goiás, Rio de Janeiro e São Paulo.

A nova variante, segundo informações reveladas ao Jornal Correio Braziliense, circula no DF desde dezembro do ano passado. Especialistas e órgãos de fiscalização se dizem preocupados. Segundo dados do pesquisador Erik Volz, do Imperial College de Londres, a cepa pode ser até 70% mais transmissível.