Vacina, vacinação,seringa, covid 19

Governo consegue comprar apenas 3% das seringas necessárias para vacinação

O edital previa a compra do produto em quatro diferentes especificações, mas não houve interesse de empresas em quase 97% do total. Entrave foi o preço  

No pregão eletrônico realizado pelo Ministério da Saúde nessa terça-feira (29) para a compra de seringas e agulhas, houve interesse de empresas para apenas 7,9 mi das 331 mi seringas necessárias para a vacinação da população contra a Covid-19. O preço cobrado pelas empresas ficou acima do valor estimado pelos técnicos do governo.

O pregão foi iniciado às 9h00. Desde o primeiro lote, de 60 mi de unidades, o preço se tornou empecilho para a concretização da compra.

O edital, que foi lançado na semana passado pelo governo, previa a compra do produto em quatro diferentes especificações.

O ministério afirmou que o pregão para a compra dos materiais ocorreu dentro do trâmite legal. “A fase de recursos está prevista pela Lei 8.666. O governo federal acredita que assinará os contratos ainda em janeiro”, afirmou a pasta.

Em um dos lotes, o preço estimado pelo ministério para seringa e agulha foi de R$ 0,13, mas a empresa interessada cobrou R$ 0,22. Em outro, o valor de referência era de R$ 0,18, mas três fornecedores apresentaram propostas entre R$ 0,23 e R$ 0,42.

Print Friendly, PDF & Email