Governo Federal estuda fortalecer órgãos ambientais

Sobre a Amazônia o vice-presidente falou que ilegalidades não vão prosperar

Hoje (15), durante reunião do Conselho Nacional da Amazônia, Hamilton Mourão buscou reforçar que o Brasil está comprometido na preservação da floresta Amazônica. 

“Estamos trabalhando no planejamento do fortalecimento dos órgãos de combate aos delitos ambientais; para recuperar a capacidade operacional do Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis], do ICMBio [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade], e também do Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] e da Funai [Fundação Nacional do Índio]”, disse Mourão

O vice-presidente afirmou também que a pandemia do novo coronavírus forçou o governo a mudar os rumos de sua visão econômica e elogiou o trabalho do ministro da Economia, Paulo Guedes.

“[Guedes] soube que soube sair de uma visão totalmente liberal indo para um keynesianismo quase puro para poder colocar os recursos necessários na mão do nosso sistema de saúde, de estados e municípios e de todos brasileiros e brasileiras que perderam seu emprego e renda e estavam em situação difícil”.

Ao fim da reunião do conselho, Mourão participou, com vários ministros, de uma entrevista coletiva. Lmebrando que, na última sexta-feira (10), o governo prorrogou até 6 de novembro a autorização para o emprego de militares das Forças Armadas para garantir a lei e a ordem na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais da Amazônia Legal.

Print Friendly, PDF & Email