Governo Federal prepara programa social para brasileiros mais vulneráveis

Para especialistas, um novo programa de inclusão social é positivo, apesar de não haver espaço no Orçamento

Paulo Guedes, ministro da Economia, informou a parlamentares que o governo está preparando um programa direcionado aos brasileiros mais vulneráveis que não estão incluídos no Bolsa Família no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

“Nosso maior desafio são os invisíveis, e, em breve, vamos soltar o bônus de inclusão produtiva”, afirmou o ministro, durante audiência pública virtual da Câmara dos Deputados. 

Em entrevista ao jornal O Globo, ele informou que novo programa buscará fazer com que empresas treinem os benificiários.

“Da mesma forma que você dá R$ 200 para uma pessoa que está habilitada para receber o Bolsa Família, por que não pode dar R$ 200 ou R$ 300 para um jovem nem-nem? Ele nem é estudante nem tem emprego. É um dos invisíveis”, disse ele na entrevista.

Paulo Guedes disse que é preciso criar um programa bem fundamentado para a erradicação da miséria, como era a proposta do Renda Brasil, abandonada pelo presidente Bolsonaro, assim que o auxílio emergencial acabar.

O ministro informou que poderia ser criado um benefício com valor superior à média do atual valor, de R$ 250 . “Quando o auxílio emergencial for interrompido, tem que ser substituído por um sistema sustentável, com um valor mais alto, mas não sei se vamos chegar a R$ 600”, disse.

Segundo especialistas, um novo programa social é bom, apesar de não haver espaço no Orçamento. Eles afirmam que é preciso que o governo tenha cuidado no desenho no benefício para evitar que as pessoas fiquem dependentes e não consigam ter mobilidade social.

“O governo pode ser bem sucedido nesse projeto, mas não tem espaço fiscal. Será necessário planejamento para não se criar uma massa permanente de subempregados”, alertou Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados. 

Print Friendly, PDF & Email
Leia também:
Pesquisa do Instituto Fecomércio aponta bons lucros no comércio