Ibaneis anuncia dois novos hospitais de campanha no DF

Dados divulgados na terça-feira (2), pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que dezoito estados e o Distrito Federal têm ocupação de leitos de UTI para Covid-19 acima de 80%

Na manhã desta quarta-feira (3), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse em sua conta do Twitter que vai criar mais hospitais de campanha para atender pacientes com Covid-19.

Em uma entrevista nesta manhã ao apresentador José Luiz Datena, Ibaneis comentou a abertura de novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) no DF voltados para pacientes com Covid-19.

“Nós já conseguimos para essa semana mais 100 leitos de UTI. Até a próxima semana, serão mais 221 leitos de UTI. Estamos contratando mais dois hospitais de campanha, com 100 leitos cada um deles. Isso vai nos dar um determinado conforto”, afirmou o chefe do Executivo local.

Leitos

Leia também:
Sábado é Dia D da campanha de multivacinação do Ministério da Saúde

Na entrevista, o Ibaneis voltou a citar a ocupação de UTIs por pacientes do Entorno do DF e disse que, nas cidades de Goiás vizinhas à capital, “não existe uma estrutura hospitalar”.

“Nós tivemos, na região do Entorno do Distrito Federal, o agravamento muito forte da transmissão do Covid”, disse. “Então, todo esse pessoal é atendido aqui no Distrito Federal […] Era em torno de 5% a 6% de ocupação de pessoas do Entorno, e nós chegamos a 25% de ocupação das nossas UTIs com pessoas de fora da cidade. E nós temos de atender todos os brasileiros, o sistema é único de saúde e nós temos de cuidar de ampliar a nossa rede hospitalar para atender toda a população”, completou.

Leia também:
Brasil registra menor média móvel de mortes desde o início da pandemia

Lockdown

Sobre o lockdown, o governador acrescentou que espera reabrir o comércio conforme forem liberados novos leitos e as taxas de transmissão diminuírem.

“Nós vínhamos acompanhando esse aumento já há algum tempo da pandemia, e a gente vinha ampliando, semana a semana, a quantidade de leitos. Mas achei uma aceleração muito forte do índice de transmissão nesses últimos 15 dias, o que nos obrigou a decretar o lockdown, até para reorganizar nosso sistema de saúde. Esse nosso lockdown é um lockdown parcial. Nós vamos mantê-lo pelo prazo de 15 dias, e temos a expectativa de começar a reabrir com a reabertura dos leitos de UTI, que estamos fazendo de forma emergencial”.

Print Friendly, PDF & Email