Ibaneis assina nesta quarta-feira ordem de serviço para construção do Hospital Oncológico de Brasília

O centro de atendimento é um dos compromissos da atual gestão de ampliar o acesso da população à saúde pública

Nesta quarta-feira (2), o governador Ibaneis Rocha (MDB) assina a ordem de serviço para construção do Hospital Oncológico de Brasília. O ato autoriza a empresa vencedora da licitação a começar as obras.

De acordo com a projeção da Secretaria de Saúde, o centro médico terá capacidade de realizar até 9 mil atendimentos por ano.

O hospital especializado no tratamento do câncer será erguido em um terreno de 40 mil metros quadrados no Setor de Áreas Isoladas Norte (Sain), onde já funciona o Hospital da Criança, ao lado do Setor Noroeste.

Leia também:
Bolsonaro afirma que vai resolver sobre o auxílio emergencial e diesel nesta semana

Avançada em equipamentos e tecnologia, a unidade contará com consultórios multidisciplinares, alas para tratamento de quimioterapia, radioterapia, medicina nuclear, endoscopia e salas de cirurgia conjugadas, além de exames de imagem como mamografia, ultrassom e raio-X. Terá ainda 172 leitos disponíveis, sendo 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 152 de internação.

Serão investidos R$ 99.965.265,47, recursos liberados pelo Ministério da Saúde, por meio da Caixa Econômica Federal. O prazo para conclusão das obras é de até três anos. Pela projeção da Secretaria de Saúde, o Hospital Oncológico de Brasília terá capacidade de realizar até 9 mil atendimentos por ano.

Leia também:
Senado Federal apresenta Relatório da CPI da Covid nesta quarta-feira

Vencedora da licitação aberta pela Secretaria de Saúde, a Endeal Engenharia e Construções Ltda. será a executora da obra, que vai gerar cerca de 5 mil empregos. Já o projeto arquitetônico foi elaborado por uma empresa contratada pela Diretoria de Edificações da Companhia da Nova Capital (Novacap).

Levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que o Distrito Federal registra, anualmente, cerca de 5,5 mil casos novos da doença em adultos. Atualmente, a rede pública de saúde atende a esses pacientes nos hospitais de Base (HBB), Regional de Taguatinga (HRT) e Universitário de Brasília (HUB). Já os casos infantis são direcionados para o Hospital da Criança.

Print Friendly, PDF & Email