Ibaneis prevê que a partir de abril público em geral poderá ser vacinado no DF

O DF deve receber, ainda no mês de março, mais de 600 mil doses de vacinas contra a Covid-19. Segundo Ibaneis, o Ministério da Saúde prometeu entregar as doses ao longo dos próximos dias e, caso isso se confirme, a intenção do GDF é ampliar a vacinação para idosos com 65 anos ou mais

Nesta quinta-feira (4), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou que “espera já ter a partir de abril a vacinação do público geral” contra Covid-19. Segundo ele, pessoas com 65 anos ou mais e algumas categorias de serviços essenciais devem começar a ser imunizadas ainda em março.

O governador não detalhou de que forma o público em geral está divido, mas destacou que a inclusão será “progressiva, vacinando grupos mais vulneráveis”.

Em entrevista ao CB Poder, parceria da TV Brasília com o Correio Braziliense, o chefe do Executivo local defendeu que os governadores se preveniram para a segunda onda da Covid-19, porém a população não tem colaborado com as medidas. “Todos nós nos prevenimos. Tomamos as medidas necessárias, mas ninguém consegue manter a população trancada por muito tempo”, afirmou.

Ele afirmou que, caso não se tenha uma adesão maior da população ao isolamento social, os números da pandemia vão se agravar ainda mais e a saúde entrará em colapso. “Mesmo com lockdown, temos um número muito grande de pessoas nas ruas. O que a gente clama é que vão continuar saindo, vão continuar morrendo. Chegamos a ter dia com 26 mortes no Distrito Federal, o que é um número muito grande”.

Segundo ele, não é uma questão de ter dinheiro para abrir leitos. “Não adianta ter dinheiro. Os hospitais públicos estão fazendo tudo que é possível. Os hospitais privados estão lotados. Não adianta ter plano de saúde, ter recursos que não vai conseguir”, destacou. “Não brinque com a situação. Vai chegar um ponto em que ninguém vai ter leito se a gente não tomar um cuidado nesse momento”

Ibaneis ainda disse que estuda a possibilidade de reabrir academias e escolas na próxima semana. Desde domingo (28), o funcionamento de serviços não essenciais está restrito, devido ao agravamento da crise sanitária causada pela pandemia de Covid-19 na capital.

Leia também:
De acordo com 1º boletim médico, Bolsonaro não precisará passar por cirurgia

Vacina

Ibaneis falou que conta com o cumprimento do cronograma de entregas de vacinas pelo Ministério da Saúde e que mantém contato constante com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“Está previsto que sejam distribuídas, ainda no mês de março, 38 milhões de doses [no país], o que chegaria aqui no Distrito Federal em torno de 600 mil doses e a gente teria condições de vacinar o público nosso acima de 65 anos”, disse Ibaneis.

Questionado sobre a vacinação da faixa etária de 60 a 64 anos, o governador afirmou que “quem está nessa faixa de 65 pra baixo, entra nesse grupo que vai ser vacinado de forma geral, porque não tem mais a questão da limitação da idade”.

“Acreditamos que, a partir de abril, já nas remessas que chegam em abril, a gente comece a vacinar o público em geral. A ideia é que de 65 [anos] para cima e comorbidades primeiro, e depois o grupo em geral”, afirmou.

De acordo com Ibaneis, a vacinação pode ser ampliada ainda em março para grupos de profissionais da área de educação, segurança pública e assistência social, incluindo ainda conselho tutelares.

“A partir do momento da chegada dessas doses que estão programadas agora para março, nós queremos incluir também alguns grupos prioritários que fazem serviços essenciais. É o caso dos professores – que nós pretendemos retomar as aulas no momento que for necessário. Nós temos também os fiscais que trabalham na fiscalização, principalmente, na rua. Pessoal do DF Legal, policiais”, disse.

Ainda de acordo com Ibaneis a ampliação está sendo estudada pela Secretaria de Saúde. “Para que em cada fase dessas, a gente vá incluindo um desses grupos e diminuindo o risco dessa população que está em contato direto, prestando serviço”.

Print Friendly, PDF & Email